Free Essay

Contributo Da Tecnologia Para O Marketing E Para a Melhoria Dos Serviços Oferecidos Aos Clientes

In: Business and Management

Submitted By Mbelo
Words 3781
Pages 16
-------------------------------------------------

-------------------------------------------------
Tema 6 – Contributo da tecnologia para o Marketing e para a melhoria dos serviços oferecidos aos clientes
Análise da Unidade hoteleira das Letras

Projeto de Investigação aplicado - Licenciatura em Gestão Hoteleira

Professor orientador: Dr. António de Castro

Nome completo dos alunos:
Aluno 1: André Filipe Inácio Lopes, nº 27836
Aluno 2: Alexandre Pereira da Silva Inness Larangeira, nº 27460
Aluno 3: Miguel Jorge Belo de Oliveira Frasco, nº 27778
Aluno 4: Simão Emanuel Alvarez Castelo dos Santos, nº 28034

Lisboa, 01 de Abril de 2013 * Declaração de autoria
O conteúdo deste relatório é da exclusiva responsabilidade do(a) autor(a). Mais declaro que não incluí neste trabalho material ou dados de outras fontes ou autores sem a sua correta referenciação. A este propósito declaro que li o guia do estudante sobre o plágio e as implicações disciplinares que poderão advir do incumprimento das normas vigentes.

-------------------------------------------------

-------------------------------------------------

------------------------------------------------- Data Assinatura

* Agradecimentos

Texto

* Resumo

Texto.

*

* Abstract

Text

* Lista de Abreviaturas ou Glossário

Texto

* Índice de Figuras/imagens (se aplicável)

Texto *
Índice de quadros/gráficos (se aplicável)

Texto *
Índice
Declaração de autoria 2 Agradecimentos 4 Resumo 5 Abstract 6 Lista de Abreviaturas ou Glossário 7 Índice de Figuras/imagens (se aplicável) 8 Índice de quadros/gráficos (se aplicável) 9 Índice 10 1 Introdução 12 2 Costumer Service no sector hoteleira 13 2.1 Definição 13 2.2 Importância do Customer Service 14 2.3 Formas de melhorar o Customer Service 15 3 Contributo da Tecnologia para o Marketing no sector hoteleiro 16 3.1 Relação do Marketing com a Tecnologia 17 3.2 Papel do Marketing num hotel 18 3.3 Potencialização da satisfação do cliente através do Marketing 19 4 Contributo da Tecnologia para o Customer Service no sector hoteleiro 20 4.1 Como a Tecnologia pode potencializar o Customer Service 21 4.2 Como obter vantagem competitiva através da tecnologia 22 4.3 Benefícios económicos resultantes da alienação da Tecnologia com o Marketing 23 5 Conclusão 24 6 Bibliografia 25 Anexo I 27 Anexo II 28 Anexo III 29

Introdução

Texto

Costumer Service no sector hoteleira
Definição

O Costumer Service pode ser entendido como todo o conjunto de medidas de apoio ao cliente, antes, durante e após a aquisição de um bem ou de um serviço. É no fundo o apoio que uma empresa dá ao cliente com o objectivo de melhorar toda a experiência de aquisição e de usufruto pleno do produto ou serviço em causa, não só aquando da sua aquisição, mas também no futuro (Sykes).
De acordo com (Turban, 2002) “O costumer service é uma série de actividades desenhadas com o objectivo de aumentar o nível de satisfação do cliente – isto é, o sentimento de que o produto ou serviço foi de encontro às expectativas do cliente.”
É um facto que as empresas dos mais variados sectores económicos, estão cada vez mais consciencializadas para a importância que representa o Costumer service, e o sector hoteleiro não é excepção.

Importância do Customer Service

Após analisar-mos o autor (Buchanan, 2012) percebemos que a experiência de costumer service pode alterar toda a percepção que um cliente tem de uma organização. É portanto fulcral para o sucesso de uma organização que esta invista e trate este aspecto como uma das prioridades na sua gestão. Um cliente satisfeito representa valor para a empresa, na medida em que é provável a repetição de negócio no futuro, bem como o possível “passar da palavra” para outros potenciais clientes. Pelo contrário, um cliente insatisfeito nunca mais vai voltar e muito provavelmente vai fazer comentários negativos em relação à sua experiencia, não só a conhecidos, mas também em plataformas virtuais vistas por um grande número de pessoas. (por exemplo – “Tripadvisor”)
De acordo com (Solomon, 2012), do ponto de vista do processo de vendas o Costumer Service representa uma importante parte na habilidade da organização gerar receita e lucro. E a qualidade dos recursos humanos e a sua capacidade de se “adaptar” à personalidade do cliente é também um ponto-chave, especialmente no sector hoteleiro. Recursos humanos bem treinados fazem a diferença entre a satisfação ou não do cliente, e são uma importantíssima parte da percepção de qualidade por parte do cliente.

Formas de melhorar o Costumer Service

Sabendo que o cliente é o ponto-chave no sucesso da empresa e na sua capacidade de gerar receita, não será surpreendente afirmar que é nesta peça fulcral do circuito económico que se deve focar a atenção das empresas.
As empresas existem porque existem clientes com necessidades de produtos e serviços e os diferentes agentes económicos competem entre si com o objectivo de ter a maior percentagem possível desses mesmos clientes que adquirem os seus produtos ou serviços em detrimento de outros concorrentes.
Visto que há um limite para o número de clientes que usufruem do serviço pela primeira vez, portanto para uma empresa ser rentável há que fidelizar clientes e fazer com que estes tenham vontade de usufruir dos serviços repetidamente, um bom Costumer Service que transmita uma percepção de valor e que cative clientes, reflecte-se num maior número de vendas e portanto num maior sucesso para a empresa.
Tendo estes pontos em consideração, parece lógico que o mais importante a ter em conta para melhorar o Customer Service, é saber a opinião dos clientes e convidá-los activamente a darem feedback à empresa, para que esta tenha uma estratégia de melhoria baseada na opinião de quem usufrui dos serviços oferecidos da empresa, e assim, caminhar no sentido de excelência no serviço, e oferecer ao cliente o que este deseja.
Investir na formação dos recursos humanos transmitir-lhes a ideia de que no sector hoteleiro, eles são quase sempre a primeira e última impressão que o cliente tem do estabelecimento é uma boa forma de melhorar o Customer Service. (Professor, este ponto do trabalho foi desenvolvido pelo grupo e não teve origem em nenhum autor em especifico)

2.4 Estandardização

As normas que regulam este tópico são as seguintes:

* ISO 9004:2000, relativa à melhoria da performance. * ISO 10001:2007, relativa à conduta de costumer service. * ISO 10002:2004, relativa ao tratamento das reclamações dos clientes. * ISO 10003:2007, relativa ao tratamento de litígios. * “The International Customer Service Standard” (TICSS), publicada pelo, “The International Customer Service Institute “ (TICSI)

Costumer support
O costumer support é um conjunto de serviços abrangidos pelo costumer service, que têm o objectivo de assistir os clientes no sentido de estes fazerem uma escolha de produto adequada à sua necessidade em termos de funcionalidade e custo.
Inclui o planeamento, instalação, treinamento, resolução de problemas, manutenção e upgrades. (businessdictionary.com)

Contributo da Tecnologia para o Marketing no sector hoteleiro

Segundo (Nunes), a força tecnológica tem um grande impacte na introdução de novos produtos trazendo, a nível do marketing, uma evolução relativamente á recolha de informação e é um meio eficaz de comunicação para identificar e conhecer os clientes apresentando produtos, efectuando vendas, prestando serviços pós-venda e avaliando a sua satisfação. Esta criação de novas maneiras de conseguir informação sobre o cliente fez com que surgisse uns novos ramos especializados do marketing, como o Data-Base marketing, Tele-Marketing ou E-marketing.
Na nossa pesquisa podemos observar que a tecnologia é tão importante no marketing que surgiram universidades a oferecer este curso superior, é o caso da FURB (Universidade de Blumenau) que forma profissionais para poderem gerir e administrar diversas estratégias de marketing.
(Linton) diz que database é tomar partido da informação qu o cliente nos proporciona, desta maneira podemos melhorar o nosso performance atingir o cliente ao mais baixo custo possível, porque sabendo o que o cliente quer e gosta, somos mais exatos e não utilizamos esforços desnecessários e dispendiosos.
Data base Marketing permite-nos responder a várias perguntas: * Quem são os clientes mais importantes? * Quantos são? * Quais são as suas características? * Estamos a tirar o máximo partido de cada hóspede? * Sabemos o que o cliente quer? * Que factores ou actividades de marketing afectam o comportamento de compra? * Podemos identificar os produtos que o cliente pode usar/comprar? * Essa informação esta disponível para quem precisa dela? * A nossa empresa recebe a correcta informação no marketplace?
A tecnologia pode ser usada para melhorar a qualidade do customer service de forma a tornar mais fácil para a empresa saber o que o cliente quer.
É muito importante frisar que a tecnologia por si só não chega para melhorar o customer service, mas se juntarmos tecnologia e as pessoas certas, com a formação e informação certas seremos os melhores

Relação do Marketing com a Tecnologia

Ao longo dos tempos a tecnologia veio experimentando grandes avanços, o marketing não é excepção já que as pessoas estão cada vez mais dependentes de novos gadgets (o que veio proporcionar um cliente cada vez mais e melhor informado) fez com que o marketing se adaptasse e fosse ao encontro dessa necessidade e dessa batalha permanente de tentar chegar primeiro ao cliente e tentar assim fazer a melhor oferta possível oferecendo o produto ou serviço adequado. (Nunes)
A tecnologia veio proporcionar um contacto com o cliente que não existia até então, hoje em dia existem programas que com registos do que o cliente compra na nossa unidade hoteleira ou outro tipo de estabelecimento, faz uma análise de dados e com um simples click faz uma análise de comportamentos e conseguimos saber a todo o momento as preferências do cliente e assim poder oferecer ao cliente apenas o que ele procura e não outros produtos pelos quais ele não tem qualquer interesse. (Turban, 2002)

Papel do Marketing num hotel

Existem várias definições para marketing, uma delas, segundo (Magalhães) é: “Marketing é um processo social por meio do qual pessoas ou grupos de pessoas obtêm aquilo que necessitam e que desejam com a criação, oferta e livre negociação de produtos e serviços de valor com outros”.
O objectivo de cada empresa é o cliente, quer isto dizer que se o cliente é quem compra ou usufrui um serviço, este tem que ser prestado de acordo com as suas necessidades e tem que ser compatível com a expectativa que a empresa lhe proporciona já que são estes os factores que permitiram que o cliente fique totalmente satisfeito com o nosso produto/ serviço. Quando todos estes factores forem revistos e minuciosamente cumpridos, o cliente retornará para repetir a experiência. Esta será a melhor abordagem de uma unidade hoteleira visto que a fidelização de novos clientes é sensivelmente mais difícil e complexa do que a manutenção dos clientes já fidelizados. (Guimarães, 2007)
Segundo (Levinson) afirma que a vantagem de tomar-mos a ofensiva é que nos dá controlo, quando se está na ofensiva, a concorrência em vez de concretizar os seus planos guiam-se pelos nossos.
Muitas vezes a concorrência exagera nomeadamente baixando os preços o que terá um impacte negativo nos seus lucros. Outras vezes tentam usar esquemas de marketing contra nós, o que vai chamar atenção do público para as nossas ofertas, o que faz com que se invista menos em marketing.
Outra vantagem de ter uma atitude ofensiva é fazer com que os nossos concorrentes cometam erra tácticos, é possível que com estes nossos ataques desencadeemos ataques em grande escala assumindo uam posição “leader” ganhando assim confiança por parte do mercado consumidor.

Potencialização da satisfação do cliente através do Marketing

A satisfação do cliente (atendendo a um dos papeis do marketing na alinha anterior) é o primeiro passo para fidelizar um cliente e é por este motivo que a satisfação do cliente e tão importante. O cliente através do marketing pode sentir que faz parte da organização através de, por exemplo, mensagens que lhe chegam á caixa de correio virtual como por exemplo e-mails personalizados para agradecer o facto de nos ter escolhido, ou felicitá-lo no seu dia de anos ou enviar publicidade com apenas os serviços que lhe interessam em vez de incomodar o cliente com serviços que não lhe interessa, basicamente mostrar ao cliente que ele importa e que sabemos quais são os seus gostos e necessidades e que estamos disponíveis para o receber a qualquer altura, com o que ele precisa, e deseja e tendo em conta informação do sistema podemos oferecer outros produtos dentro do seu gosto, e possivelmente criar desejos. O marketing trabalha exactamente nesse sentido, de proporcionar ao cliente o que ele viu e desejou na internet e cumprir com essas expectativas criadas pelo cliente de forma satisfatória. (Nunes)

Contributo da Tecnologia para o Customer Service no sector hoteleiro

Actualmente, a inclusão de novos produtos e tecnologias na indústria hoteleira apresenta-se um pouco mais difícil, uma vez que, esta indústria está a atravessar um período que se traduz na diminuição da procura e na necessidade de reduzir os preços, bem como o próprio staff. As empresas desta indústria enfrentam a mais difícil tarefa: manter os clientes interessados e cativar novos clientes. Um mercado altamente competitivo, no qual a inovação tecnológica e a diferenciação são os factores mais importantes para o crescimento das receitas. Os clientes estão cada vez mais exigentes com as unidades hoteleiras, requerendo sempre um serviço mais comodo e mais personalizado, independentemente do local e da hora onde estão. Assim sendo, a necessidade das cadeias hoteleiras de se manterem na liderança no mercado assim como na liderança em relação à concorrência é crescente. Desta perspectiva surge a importância de desenvolver e melhorar o Customer Service.
As unidades hoteleiras estão agora a aperceber-se que para se elevarem a si e ao próprio Customer Service ao nível das expectativas dos clientes, terão de implementar novas tecnologias e desta forma recuperar a sua vantagem competitiva. Algumas das melhores cadeias hoteleiras do mundo, tais como Four Seasons, Marriot, Hilton, já estão a aderir a soluções tecnológicas que lhes irão permitir ganhar essa vantagem, aumentando a sua quota de mercado e melhorando as suas receitas. Até mesmo cadeias hoteleiras mais pequenas estão a implementar estas novas tecnologias, equipando as áreas públicas do seu hotel e as unidades de alojamento, proporcionando assim uma estadia bastante mais agradável e comoda.

Como a Tecnologia pode potencializar o Customer Service

A necessidade de aceitar inovações tecnológicas, para manter a posição de liderança do mercado, é reconhecida globalmente pela indústria hoteleira. Essa mesma necessidade de inovação, transformou-se num investimento de vários milhões de euros para as empresas hoteleiras de hoje. Embora uma estratégia de diferenciação não possa permitir que se ignorem os custos de um investimento, também não pode permitir que esses mesmos custos se tornem no alvo principal dessa estratégia. Tal facto conduz a um aumento da rivalidade entre as várias empresas hoteleiras, e leva-as a despender milhões de euros em investimentos, para garantir essa mesma vantagem competitiva.
Não há dúvida de que a qualidade do serviço oferecido leva a que haja um aumento ou uma diminuição no grau de fidelização do cliente para com o hotel, e especialmente na conjuntura actual os clientes têm cada vez mais alternativas. As empresas que provam ser sensíveis às questões dos clientes, reclamações ou outras necessidades, sem dúvida que podem ganhar uma vantagem competitiva. É por isso que é cada vez mais importante perceber: como as novas tecnologias poderão antecipar as necessidades dos clientes; melhor adequar os processos de trabalho para prestar um serviço com mais qualidade; e acima de tudo aumentar a eficiência do Hotel que poderá resultar numa diminuição dos custos do mesmo.
Actualmente existem várias áreas nas quais novas tecnologias podem ajudar os hotéis a obter vantagens no momento de fidelização dos clientes, através do desenvolvimento do Customer Service: * Website – disponibilizar áreas no website onde os clientes poderão responder às suas perguntas assim como procurar respostas de outros. * E-mail – utilizar o e-mail como forma de melhorar o Customer Service e responder rapidamente a certas necessidades e pedidos dos clientes. * Software – melhor gerir as relações com os clientes com colectores de informações mais sofisticados tais como – Customer Relationship Manager Softwares.
Segundo (Talwar) acredita-se que futuramente, a abordagem tradicional de segmetação de clientes poderá sofrer uma alteração profunda pois com o avanço da tecnologia será possivel conhecer o nosso cliente de uma forma muito mais ampla e eficiente. Assim um estudo recente indica que 92% dos hóspedes do futuro terão à sua disposição tecnologia para efectuarem escolhas no acto da reserva e mesmo antes do acto da reserva escolhas essas que transmitiram informações muito uteis para o melhor conhecimento dos clientes (saber quais as suas preferencias, necessidades e caracteristicas) e por sua vez maior relação de proximidade entre o Hotel e o seus Clientes.
Como obter vantagem competitiva através da tecnologia

Na nossa opinião, não existe nenhuma fórmula mágica para obter vantagem competitiva através da tecnologia. Tudo se baseia em sermos capazes de dar ao cliente aquilo que ele quer e quando ele o quiser, sem esquecer a importância de prestar um serviço com qualidade e de ser sensível para com as necessidades dos clientes.
Segundo (Munyan, 2008) as pessoas desejam o memso nivel de tecnologia que estas tem disponiveis em casa. A tecnologia digital esta a emergir cada vez mais e os hoteis precisam de acompanhar esta mudança para os seus clientes sentirem que estão num ambiente actual e moderno. Ainda que as novas tecnologias tenham entrado no mercado hoteleiro com o objectivo de facilitar as empresas na sua prestação de serviços ao cliente, essas tecnologias conseguiram também expandir a sua aplicabilidade e aumentar os canais de distribuição através dos quais se interage com os clientes, assim como alterar a complexidade dessas interacções. De acordo com (Inc Staff) a empresa “Accenture”, uma empresa vocacionada para a área da consultoria tecnológica, os negócios que querem recorrer à tecnologia para melhorar o seu serviço ao cliente focam-se no seguinte: * Gestão de dados e análise: Utilizar os dados recolhidos sobre clientes para analisar as suas preferências; * Eficácia da força de trabalho: Incentivar a equipa para aceitar novas formas de melhorar o serviço ao cliente através do fornecimento de ferramentas e treino para prestar um melhor serviço; * Optimização do self-service: Encontrar formas para que os clientes possam interagir com o negócio quando eles queiram; * Automatização do Marketing: Automatizar os processos de negócios para melhorar a eficiência e manter os custos baixos.
Com estes exemplos, o nosso grupo quer deixar claro que o Customer Service vai muito além de um sorriso e da entrega de certas informações ao cliente, é uma atitude que se têm no trabalho e nas pessoas, é uma filosofia, são técnicas e estratégias, são sistemas e é a educação e o treino continuo. E aplicando tecnologias que se apliquem a qualquer uma das áreas anteriormente referidas é a forma de uma empresa hoteleira conseguir atingir a diferenciação em relação aos seus competidores (University of Wisconsin Extension).
Benefícios económicos resultantes da alienação da Tecnologia com o Marketing

Um dos melhores factos resultantes da alienação da tecnologia com o Marketing é sem dúvida o enorme potencial a nível financeiro. Este potencial tem duas vertente, uma delas sendo a diminuição de custos através de uma redução de tempo despendido e posteriormente aproveitar esse tempo extra para garantir um serviço mais completo e mais minucioso, como também pode ser benéfico de um ponto de vista de receitas e lucro, com isto queremos dizer que a utilização da tecnologia em áreas de marketing permite que as empresas hoteleiras expandam os seus canais de distribuição, que levará irá potencializar a sua quota de mercado. (Taylor) De uma forma mais directa, e já tendo sido referenciada neste trabalho, voltamos a enfatizar que o marketing tornasse mais útil e eficiente quando aliado á tecnologia. De acordo com a empresa (Intelity), pioneira em tecnologia hoteleira, está provado que é possível um cliente habitual de um hotel consumir mais 18% em “room-service” quando confrontado com marketing-tecnológico (iPads no quarto por exemplo), assim como também é possível diminuir as despesas em 450€ por quarto/por ano só em gastos de impressões de folhetos publicitários e informativos.
A tecnologia alienada ao Marketing permite também ao Hotel realizar uma abordagem mais directa aos seus clientes, uma vez que hoje em dia estes tem um contacto regular e bastante intenso com as nossas tecnologias (Smart Phones, Tablets, computadores, etc.) desta forma não é necessário o cliente se deslocar a pontos especificos para estar exposto ao Marketing que o hotel preparou para incentivar ao consumo. Esta maior exposição do cliente fase às publicidades e propagandas leva a que exista um aumento da procura dos serviços que o hotel proporciona, que se traduz num aumento tanto do consumo como das receitas. (Freed, 2013)
Portanto, não há dúvida de que num futuro muito próximo, todos os hotéis estarão equipados com aparelhos tecnológicos que não só lhes darão a vantagem competitiva da qual já falamos anteriormente como também permitirá às unidades hoteleiras serem mais eficientes fornecendo uma resposta mais rápida e mais personalizável às necessidades do cliente.

Conclusão

Texto.

.
Bibliografia
(n.d.). Retrieved from businessdictionary.com.
Buchanan, L. (2012). "A customer service makeover". Inc Magazine.
Freed, J. Q. (January de 2013). http://www.hotelnewsnow.com. Obtido de http://www.hotelnewsnow.com/articles.aspx/9797/Digital-marketing-hindered-by-poor-ROI-tools.
Guimarães, F. C. (2007). Satisfação do Cliente.
Harper, P. (s.d.). Como agradar seus clientes: Parta para o lado pessoal. Obtido de Microsoft: http://www.microsoft.com/business/pt-br/Content/Paginas/article.aspx?cbcid=16
Inc Staff. (s.d.). IncTechnology. Obtido de www.inc.com: http://www.inc.com/guides/cust_tech/20909.html
Intelity. (s.d.). Case Studies. Obtido de IntelityCorp: http://intelitycorp.com/main/company/casestudies.php
Levinson, J. C. (s.d.). Marketing de guerrilhas. 1991.
Linton, I. (s.d.). Database marketing know what your customer wants. 1995.
Magalhães, M. F. (s.d.). Explicando Marketing Simplesmente. Qualitymark.
Munyan, R. (December de 2008). Technology in the Next Generation of Hotels . LODGING HOSPITALITY.
Nunes, P. D. (s.d.). b-marketing Blended Marketing. 1991.
Pires, A. (2000 ). Marketing - Conceitos, Técnicas e Problemas de Gestão. Verbo .
Solomon, M. (2012). High-Tech, High-Touch Customer Service: Inspire Timeless Loyalty in the Demanding New World of Social Commerce. AMACOM.
Sykes, E. (s.d.). Customer Service Secrets: Six Secrets of Outstanding Customer Retention. Obtido de Customer Service Manager: http://www.customerservicemanager.com/
Talwar, R. (s.d.). http://hotelexecutive.com. Obtido de http://hotelexecutive.com/business_review/2699/hotels-2020-responding-to-tomorrows-customer-and-the-evolution-of-technology.
Taylor, H. (s.d.). How Does Technology Improve Customer Service? Obtido de eHow: http://www.ehow.com/about_5341221_technology-improve-customer-service.html
Turban, E. (2002). Electronic Commerce: A Managerial Perspective. Prentice Hall.
University of Wisconsin Extension. (s.d.). Top 10 Principles of Hospitality and Customer Service. Obtido de Instructional Communications Systems: http://www.uwex.edu/ics/
Zetlin, M. (2008). IncTechnology.com. Obtido de www.inctechnology.com.

Anexos

* Anexo I

* Anexo II

* Anexo III…...

Similar Documents

Free Essay

Projeto Para Tratamento de Resíduos Sólidos Orgânicos E Inorgânicos Para O Município de Rafard

...PROJETO PARA TRATAMENTO DE RESÍDUOS ORGÂNICOS E INORGÂNICOS PARA O MUNICÍPIO DE RAFARD Projeto elaborado por Octávio Forti Neto – Internacionalista – formado pela Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho – Faculdade de Ciências Humanas e Sociais. Campus Franca. E-mail para contato: octaviofortineto@gmail.com Rafard/SP 2011 Sumário: 1. Introdução ..................................................................................................................3 2. Contextualização do Município de Rafard - São Paulo.............................................4 3. Justificativa.................................................................................................................5 4. Objetivos.....................................................................................................................6 5. Dados iniciais do projeto............................................................................................7 6. Dados específicos sobre os métodos de tratamento ..................................................9 7. Implementação do projeto para tratamento de resíduos orgânicos e inorgânicos.....13 8. Indicadores e formas de avaliação............................................................................16 9. Cronograma de execução..........................................................................................17 10. Orçamento.......................................................

Words: 7148 - Pages: 29

Free Essay

O Projeto F2D (Fun to Drive) Um Spyder Para 2 Ocupantes Tem Como Objetivo Propiciar Ao Condutor E Passageiro Uma Experiência Encontrada Nos Veículos Superesportivos Com Um Preço de Aquisição E Manutenção Acessíveis Ao

...Nome do projeto: F2D (Fun to Drive) O projeto F2D (Fun to Drive) um spyder para 2 ocupantes tem como objetivo propiciar ao condutor e passageiro uma experiência encontrada nos veículos superesportivos com um preço de aquisição e manutenção acessíveis ao público de classe média / classe alta. O conceito da proposta é um veículo de uso alternativo, ou apenas um segundo veículo que tende a privilegiar o desempenho e não visa ao conforto como seus concorrentes diretos, dentre eles: LOTUS ELISE, CIVIC SI, e LOBINI H1 e outros que apresentam itens como ar condicionado, direção assistida hidraulicamente, vidros e travas elétricas. Esses concorrentes possuem um custo de aquisição superior, assim como de manutenção. O projeto F2D utilizará um motor 2.0L, transmissão de 5 velocidades à frente mais ré, de projetos já existentes utilizados por outras montadoras, o F2D custará R$50.000,00 e seus concorrentes iniciam em R$160.000,00. Com isso o F2D é 68,75% mais barato que o seu concorrente mais acessível, conforme anexo I. O F2D se sobressai em relação custo / benefício e não deixa a desejar no quesito desempenho se for comparado com os concorrentes diretos citados anteriormente, conforme anexo II. O mercado é pouco competitivo para este segmento ainda pouco explorado, tendo em vista que o publico alvo é muito seletivo e tem a oportunidade de possuir um veículo convencional de passeio e um veículo de alto desempenho que proporcione prazer ao dirigir/pilotar, seja num evento do......

Words: 3291 - Pages: 14

Free Essay

Motivação E Satisfação No Trabalho Em Uma Empresa de Alta Tecnologia - Estudo de Caso

...UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO - CCA ESCOLA SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E GERÊNCIA – ESAG PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO Linha de Pesquisa: Gestão Estratégica, de Processos e de Resultados. MOTIVAÇÃO E SATISFAÇÃO NO TRABALHO EM UMA EMPRESA DE ALTA TECNOLOGIA - ESTUDO DE CASO Roberto Kern Gomes Joinville – 2006 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO - CCA ESCOLA SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO E GERÊNCIA – ESAG PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO Linha de Pesquisa: Gestão Estratégica, de Processos e de Resultados. MOTIVAÇÃO E SATISFAÇÃO NO TRABALHO EM UMA EMPRESA DE ALTA TECNOLOGIA - ESTUDO DE CASO Dissertação programa de apresentada Pós-Graduação ao em Administração da Universidade do Estado de Santa Catarina e Escola Superior de Administração e Gerência como requisito parcial para a obtenção do grau de Mestre em Administração. Área: Motivação e Satisfação no Trabalho. Orientador: Professor Luis Gonzaga Mattos Monteiro, Dr. Roberto Kern Gomes Joinville – 2006 1 MOTIVAÇÃO E SATISFAÇÃO NO TRABALHO EM UMA EMPRESA DE ALTA TECNOLOGIA - ESTUDO DE CASO. Esta Dissertação foi julgada adequada para a obtenção do título de Mestre em Administração e aprovada em sua forma final pelo Programa de PósGraduação em Administração da Universidade do Estado de Santa Catarina e Escola Superior de Administração e Gerência. Florianópolis, 1º de dezembro de......

Words: 25432 - Pages: 102

Free Essay

Tecnologia

...Estratégias Competitivas de Empresas Varejistas do Segmento Farmacêutico na Cidade de Campina Grande – Pb: Aplicação das Cinco Forças de Porter João Gabriel de Lima Perdigão joaogabrielperdigao@gmail.com UFPE - MPA PROPAD Maglianne Lisele Pereira Barbosa Perdigão maglianne@gmail.com UEPB / FAC-CG Walter Fernando Araújo de Moraes walter.moraes@ufpe.br UFPE - PROPAD Resumo:Diante de um mercado cada vez mais competitivo e dinâmico, é fundamental que as empresas estejam aptas a analisar o ambiente na qual estão inseridas e a partir daí traçar estratégias que as coloquem num patamar de destaque em relação aos concorrentes, garantindo um posicionamento estratégico no mercado e aumentando suas chances de auferir maiores lucros. No setor farmacêutico, em pleno crescimento e de intensa rivalidade, a adoção de estratégias competitivas torna-se condição indispensável para a sobrevivência e permanência no mercado e coloca em evidência o trabalho do estrategista em compreender e enfrentar a competição. O objetivo deste estudo é analisar as estratégias competitivas de duas redes de farmácia localizadas na cidade de Campina Grande – PB, à luz das cinco forças de Porter. As empresas estudadas foram a Rede Farmácia Dias e a Redepharma. Para tanto, utilizou-se de pesquisas tipo exploratória, descritiva, bibliográfica e estudo de caso. Foram realizadas entrevistas com os gestores das empresas. Como resultado, através da análise setorial, constata-se que ambas empresas, no tocante às cinco......

Words: 6870 - Pages: 28

Free Essay

Visão, Missão E Objectivos Estratégicos

...INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO DE COIMBRA VISÃO, MISSÃO E OBJECTIVOS ESTRATÉGICOS Mestrado em Controlo de Gestão 2009/2010 Nanja Kroon, nº 11046 Fevereiro 2010 Visão, Missão e Objectivos Estratégicos RESUMO Na base de qualquer estratégia está o pensamento, uma visão. Para que esta primeira visão seja útil à empresa, deve ser transposta para algo mais substancial, mais específico, a que podemos chamar a missão. Esmiuçando ainda um pouco mais, devemos chegar aos objectivos da empresa. Estes três conceitos estão por conseguinte intimamente ligados e têm uma importância fulcral na definição da estratégia de qualquer organização, formando a sua base. Surgiu-nos, no entanto, a suspeita que muitas empresas não sintam a importância dos referidos conceitos, seja por falta de aplicação prática ou por simples desconhecimento. Pretende-se, por isso, com este ensaio destacar a utilidade do tema e fornecer uma base de trabalho aos gestores de topo que necessitam de formular, renovar e adaptar a estratégia das suas empresas. A forma encontrada para conseguir tal feito passa pela definição dos conceitos, tentando encontrar ferramentas de apoio, utilizando variados exemplos ilustrativos. Esperamos que desta forma qualquer organização conseguirá um ponto de partida para a formulação da sua estratégia. 2 Visão, Missão e Objectivos Estratégicos INDICE INTRODUÇÃO ................................................

Words: 3725 - Pages: 15

Free Essay

Globalização - O Fosso Para Com África

...Globalização o fosso para com África Business & Economics School Instituto Superior de Gestão Mestrado em Estratégia de Investimento e Internacionalização disciplina: Economia Portuguesa Prof. Dr. Rui Leão Martinho docente: alunos / grupo de trabalho: Carlos Faustino João Barreto Luís Pena Mariana Cama Zaqueu Van Dunem Globalização o fosso para com África Índice: 1. O que é a Globalização? ................................................................................................................. 2 3.1 Globalização em Angola ......................................................................................................................... 9 3.2 Globalização em Moçambique ........................................................................................................... 11 2. Contexto histórico da Globalização em África ..................................................................... 4 3. A Globalização em África nos dias de hoje ............................................................................ 7 Bibliografia ...........................................................................................................................................15 4. Conclusão .........................................................................................................................................14 Instituto Superior de Gestão 1 1. O que é a Globalização? Início, a evolução, a actualidade e o......

Words: 6034 - Pages: 25

Free Essay

Tg-001 – Importância Estratégica Da Tecnologia E Da Gestão Da Produção Pós-Graduação Lato Sensu - Tecnologia E Gestão Da Produção de Edifícios – Mba-Up/Tgp

...TG-001 – Importância estratégica da tecnologia e da gestão da produção Pós-Graduação Lato Sensu - Tecnologia e Gestão da Produção de Edifícios – MBA-UP/TGP PECE – Programa de Educação Continuada da Escola Politécnica PLANEJAMENTO EMPRESARIAL RESUMO TEÓRICO – ARTIGOS E CASOS TRABALHO ELABORADO POR Helton Haddad Silva COM A COLABORAÇÃO DE Evandro Tenca São Paulo, Fevereiro de 2003 2 ÍNDICE ÍNDICE .................................................................................................................................................................................... 2 INTRODUÇÃO ....................................................................................................................................................................... 3 I- O PLANEJAMENTO ......................................................................................................................................................... 4 1- O QUE É PLANEJAMENTO? ............................................................................................................................................... 4 2- DIMENSÕES DO PLANEJAMENTO: ..................................................................................................................................... 4 3- BENEFÍCIOS DO PLANEJAMENTO: ..................................................................................................................................... 5 II- O PLANEJAMENTO EMPRESARIAL:......

Words: 12194 - Pages: 49

Free Essay

Compartilhamento de Custos E Suas Implicações Tributárias Em Um Centro de Serviços Compartilhados

...Pontifícia Universidade católica do rio de janeiro Compartilhamento de Custos e suas Implicações Tributárias em um Centro de Serviços Compartilhados Luís Paulo de Araujo Porto Trabalho de conclusão de curso Centro de ciências sociais - CCS Departamento de Administração Pós-graduação em Administração de Empresas Rio de Janeiro, fevereiro de 2011. Luís Paulo de Araújo Porto Compartilhamento de Custos e suas Implicações Tributárias em um Centro de Serviços Compartilhados Trabalho de Conclusão de Curso Trabalho de Conclusão de Curso, apresentada ao programa de pós -graduação IAG Master em Finanças Corporativas da PUC-Rio como requisito parcial para a obtenção do titulo de especialista em Administração. Orientador: Luiz Brandão Rio de Janeiro Fevereiro de 2011. Resumo Porto, Luis Paulo. Brandão, Luiz. Compartilhamento de Custos e suas Implicações Tributárias em um Centro de Serviços Compartilhados. Rio de Janeiro, ano. Número de páginas p. Trabalho de Conclusão de Curso - IAG Master em Desenvolvimento Gerencial – ONS – Departamento de Administração. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Este estudo tem como objetivo discutir o modelo tributário do repasse de custo de um Centro de Serviços Compartilhados (CSC). Para dar embasamento ao estudo, será apresentado o conceito de um CSC e seus modelos de funcionamento, ressaltando as motivações das empresas ao escolher seu modelo de rateio de despesas e as características de cada um.......

Words: 6861 - Pages: 28

Free Essay

Tecnologia Da Informação Aplicada a Logistica

...através da Tecnologia da Informação, organizações conseguem posicionar suas cadeias de abastecimento para competir em um ambiente econômico altamente volátil. Tecnologia da Informação Aplicada a Logística Paulo Roberto Bertaglia Tecnologia da Informação Aplicada a Logística 2014 – Direitos Reservados: Paulo Roberto Bertaglia Tecnologia da Informação Aplicada a Logística Tecnologia da Informação Aplicada a Logística Autor: Paulo Roberto Bertaglia paulo.bertaglia@premiattaplus.com Publicado na Revista Mundo Logística – Edição 34 Como através da Tecnologia da Informação, organizações conseguem posicionar suas cadeias de abastecimento para competir em um ambiente econômico altamente volátil. Paulo R Bertaglia possui extensa vivência e experiência profissional nas áreas de planejamento, compras, logística, manufatura, tecnologia da informação, consultoria de negócios, terceirização e vendas de serviços. Ao longo de sua carreira especializou-se principalmente nas áreas de Supply Chain Management, Gestão estratégica de Negócios e Terceirização de Serviços. Nos últimos 30 anos, trabalhou em grandes empresas tais como: IBM, Unilever, Hewlett-Packard, Oracle e EDS. Formado em Administração de Empresas e Análise de Sistemas, Bertaglia acumula também a função de professor de pós-graduação em Logística, Gestão Estratégica de Negócios e Tecnologia da Informação. Atualmente é Sócio-Diretor da PREMIATTA (http://www.premiattaplus.com.br), organização voltada à Gestão e......

Words: 7423 - Pages: 30

Free Essay

A Qualidade No Atendimento Ao Cliente Annatim Celulares”.

...excelência no atendimento busca o melhoramento contínuo de uma empresa, pelo fato de oferecer produtos e/ ou serviços de alta qualidade, e maior satisfação das pessoas envolvidas pela empresa, aumentando o faturamento, melhoria da produtividade e diferenciando da concorrência. Não basta satisfazer o cliente, é preciso encantá-lo, no mundo da competitividade que estamos vivendo, é de vital importância colocar o cliente em primeiro lugar, pois é ele que determina com a superação de suas expectativas gerando qualidade. Dessa forma, o estudo justifica-se por buscar maiores informações, na literatura especializada, a respeito de qualidade no atendimento ao cliente. No limiar deste novo século, as organizações ainda voltadas para a sua própria satisfação, enfocam a qualidade e os aspectos técnicos do produto; a ênfase é no uso dos instrumentos promocionais – propaganda, promoção de vendas, venda pessoal, entre outros, a fim de gerar vendas para a empresa a curto prazo. Atualmente tem-se observado mudanças em algumas organizações, como o despertar para a satisfação não só da organização, mas principalmente satisfação das necessidades e anseios dos clientes e superação de expectativas do mesmo. O objetivo geral deste trabalho é analisar com e feito o atendimento ao cliente na empresa estagiada no seu dia-a-dia, enfocando a importância do marketing para a relação da empresa-cliente. E os seus objetivos específicos são: - Analisar as necessidades do consumidor com sua......

Words: 777 - Pages: 4

Free Essay

Marketing Digital

...Marketing digital Resumo Trabalho realizado para conclusão da disciplina de Tópicos em Administração Contemporânea IV, ministrada pela Profª Drª Neila Cunha aos alunos da Turma 2011 de Administração da Universidade Federal de São Carlos – Campus Sorocaba. Resumo Trabalho realizado para conclusão da disciplina de Tópicos em Administração Contemporânea IV, ministrada pela Profª Drª Neila Cunha aos alunos da Turma 2011 de Administração da Universidade Federal de São Carlos – Campus Sorocaba. 1. Introdução A tecnologia e a globalização transformaram o mundo econômico de forma tão intensa que atualmente novos conceitos no ramo de negócios surgiram e estão começando a tornar-se populares. Um destes conceitos é o de uma Nova Economia, pautada por atividades de negócio que têm um potencial de crescimento muito elevado, e que contam com tecnologias inovadoras e com acesso praticamente ilimitado à informação (LUZ, 2000). Nesta nova economia, todas as atividades de um negócio passaram a poder se desenvolver de uma forma melhor, mais rápida, efetiva e direta. Fala-se também da Economia Digital, que é um termo que procura expressar que nesta fase da economia as redes e infraestruturas de comunicação digital devem fornecer uma plataforma global onde pessoas e organizações interagem, definem estratégias, se comunicam, colaboram entre si e obtêm informações para atuarem, seja de forma coletiva ou individual (NEGROPONTE, 1995). As estratégias de Marketing também sofreram...

Words: 4990 - Pages: 20

Free Essay

Integrated Marketing Communication

...estratégica, isto é, as ferramentas de comunicação de forma coordenada e integrada de modo a que transmitam a mesma mensagem em todos os canais e esta deve clara, concisa e atrativa. A CIM está a tornar-se não apenas uma escolha, mas sim uma necessidade para muitas empresas. desperta a obrigatoriedade de uma coordenação de vários elementos comunicacionais e outras actividades de Marketing que comuniquem com os clientes e consumidores da empresa. Actualmente as empresas apercebem-se que devem mudar a sua posição no mercado e a sua forma de promover os produtos e serviços, sendo a Comunicação Integrada de Marketing de extremo valor para o trabalho dos marketeers, num ambiente de comunicação caracterizado por rápidas mudanças (Belch e Belch, 2003). Assim, torna-se imprescindível para a empresa definir como quer e como vai comunicar com os seus clientes e potenciais clientes, sendo que a Comunicação Integrada de Marketing permite às empresas coordenar e gerir a sua comunicação, garantindo a consistência da mensagem transmitida aos seus clientes, sobre os seus produtos e serviços (Belch e Belch, 2003). A Comunicação de Marketing permite às empresas informar, persuadir, incitar e relembrar os consumidores das suas marcas, sendo que, nos últimos anos, a Comunicação de Marketing sofreu profundas alterações. Uma das mais importantes alterações ocorridas consiste no aumento e na diversidade de opções de comunicação disponíveis, para que os marketeers cheguem aos consumidores: a......

Words: 1100 - Pages: 5

Free Essay

Banco Do Brasil and Banking Sector Service Channels: a Study from 2012 to 2014.

...SUPERIOR ABERTA DO BRASIL – ESAB CANAIS DE ATENDIMENTO DO BANCO DO BRASIL E SETOR BANCÁRIO: um estudo de 2012 até 2014. Filipe do Carmo Souza¹ Fabiana Venturini Rossoni² Resumo O presente artigo tem como tema a análise dos canais de atendimento do Banco do Brasil e a comparação com os dados do setor bancário, nos anos de 2012, 2013 e 2014. Considerando que a relação entre cliente e banco está passando por mudanças e as empresas devem permanecer atentas ao atual ambiente competitivo, a pesquisa feita contribui com reflexões sobre como os bancos ofertam seus produtos e serviços e como os clientes buscam as instituições financeiras. Desta forma, o objetivo geral deste artigo é analisar a evolução dos canais de atendimento do Banco do Brasil e comparar os dados obtidos com os levantamentos existentes da FEBRABAN, do setor como um todo. Metodologicamente a pesquisa classifica-se como exploratória com coleta de dados de forma bibliográfica e documental. As informações sobre os canais de atendimento foram levantadas nos relatórios trimestrais divulgados pelo Banco do Brasil e os dados do sistema financeiro foram coletados nas pesquisas FEBRABAN de tecnologia bancária. Conclui-se que após o levantamento e análise dos dados o objetivo deste estudo foi atingido, e a principal conclusão é de que os meios virtuais estão se tornando mais importantes, porém os outros canais de atendimento não perderam espaço, continuam crescendo em sua maioria. Palavras-chave: Banco do......

Words: 6926 - Pages: 28

Free Essay

Saiba O Que é Storytelling E Aprenda Como Usá-Lo Para Impulsionar a Marca Da Sua CorporaçãO

...extremamente feliz, motivado e entusiasmado ao descobrir fatos interessantes e curiosos que ocorreram no passado. Essa é a elevada proposta do storytelling: encantar o público por meio de histórias inteligentes e vastamente criativas. Em outras palavras, é saber contar de forma divertida e única acontecimentos que enriquecem o valor da marca, de sorte a seduzir corações e mentes por intermédio de episódios piamente positivos e tipicamente desafiadores. A ideia mor é aproximar os stakeholders das origens mais remotas da empresa, fazendo essas criaturas conhecerem profundamente de onde surgiram os produtos e serviços que elas adquiriram (ou pretendem adquirir), de forma a gerar uma sintonia diferenciada entre quem compra e vende os referidos materiais. Convenhamos, as pessoas estão saturadas dos modelos publicitários convencionais: cheios de monotonia, repetição e cenários desimaginados. Exatamente por isso, o mercado exige que os gestores sigam além das atmosferas enfadonhas e óbvias dos espelhos tradicionais para que possam entregar variáveis inovadoras e versáteis por meio do compartilhamento de suas culturas corporativas e por intermédio da revelação de seus íntimos e lúdicos tesouros pessoais. Usando termos simplificados, o líder contemporâneo precisa seduzir seus expectadores despertando emoções e desejos fervorosos para criar uma identidade que dê significado à supracitada compra. Pense comigo: porque fazer marketing de forma habitual e corriqueira se podemos......

Words: 2052 - Pages: 9

Free Essay

Impacto Da Tecnologia No Custo Do Tratamento Da Aids

...SÃO PAULO Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Economia IMPACTO DA INTRODUÇÃO DE NOVAS TERAPIAS MEDICAMENTOSAS NOS CUSTOS DO TRATAMENTO AMBULATORIAL DE PACIENTES HIV/AIDS Marina Oliva de Almeida Garcia São Paulo Novembro – 2009 SUMÁRIO Este trabalho traz estimativas do custo específico anual por paciente do tratamento do HIV/Aids em unidades de atendimento ambulatorial do município de São Paulo para dois períodos, 1996 e 2006. Os resultados obtidos para cada ano foram comparados por estágio de gravidade da doença e por componentes de custo, a saber, procedimentos médicos, exames, medicamentos anti-retrovirais e outros medicamentos. Para os cálculos, foi utilizada a metodologia de custo-padrão desenvolvida pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE (2008). Os resultados indicam que o custo específico anual médio foi quase duas vezes maior em 2006, quando comparado com 1996, e que esse crescimento é decorrente principalmente da evolução da tecnologia no tratamento do HIV/Aids, com a descoberta de novos anti-retrovirais e seu potencial de uso combinado, mais eficazes em manter a saúde e a qualidade de vida dos pacientes infectados. ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO ..................................................................................................... 5 2 EMBASAMENTO TEÓRICO................................................................................ 9 2.1 Tecnologia......

Words: 12034 - Pages: 49